Tarô & Escaleta

João comprou uma escaleta de brinquedo numa loja podre da Voluntários. Pediu pra moça nem embalar e saiu tocando pela rua, com a cabeça baixa e os olhos virados para cima, não queria esbarrar em ninguém. Soprava e tirava melodias amenas, sem pressa nem euforia, desviando dos camelôs que tentavam lhe vender um monte de coisa.

Só o que João precisava era a escaleta e preencher seu coração vazio. Por isso, deixou que a música conduzisse seus passos e entrou em um shopping de fábrica que oferecia ótima acústica. Tocou um pouco sem dançar, tomou algumas olhadas feias dos lojistas do lugar e acabou entrando na tenda de Tamásia – Tarô e Astrologia Viking. Aceito vale.

“Você quer saber seu futuro? Dez paus. Aceito vale.”
“Eu li na plaquinha.” disse João dando um tempo à escaleta. “Mas não preciso saber do meu futuro. Estou construindo ele a partir de agora.”
“Ih, eu hein! Cada maluco… e esse piainho aí?”
“É uma escaleta. Não é de verdade, mas sai som na boa.”
“Toca alguma coisa aí pra mim.”

João tocou notas aleatórias.

“Bonito isso. É pagode?”
“Não, toquei agora.”
“Inventou?”
“É, não sei… eu simplesmente toco.”
“Bonito mesmo. Por que você não toca um pouco pra mim? É meio chato aqui, ficar ouvindo o bate estaca do box de CDs do Marião. Toca pra mim que eu leio as cartas para você.”
“Combinado.”

João sentou e Tamásia começou a colocar as cartas. O som da escaleta embalava o descortinar místico da vida do rapaz.

“Hmmm… interessante… essa escaleta você arrumou para expressar uma dor no coração…”

João não falava nada. Apenas soprava.

“Curioso… as suas cartas estão vazias… nada faz muito sentido…”

A música da escaleta ficou mais melodiosa.

“Deixa eu ver de novo… é… tem uma mulher aqui…”

A melodia se tornou triste.

“Ela foi embora. Olha, não sei se é uma boa notícia, mas é provável que ela nunca mais apareça.”

E melancólica.

“Bonito isso que você está tocando. Parece que as cartas saem com mais facilidade. Que o futuro desliza pra fora. Você não quer fazer um negócio?”

João balançou os ombros e sequenciou notas indiferentes.

“Eu tiro as cartas, você toca. Cobro 5 a mais pela música. Tamásia e… como é seu nome?”

Finalmente um descanso ao instrumento. O som do box de CDs voltou a bombar dentro da tenda.

“João.”
“Então, João. Cobro 5 a mais pela consulta com música. Tamásia e João. Tarô e… como é o nome do pianinho mesmo?”
Escaleta.”
“Tamásia e João. Tarô e Escaleta. Dez reais o tarô simples, quinze com música. A música acalma as feras. Acho que o pessoal vai curtir. Já tenho meus clientes, conheço eles. Recebo uns 8 por dia. 6 dias por semana, você tira aí seus… mil reais por mês, por baixo. Parte em vale-refeição. Se bem que agora o vale é em cartão magnético, mas bola pra frente.”
“Combinado.”

Foi um sucesso. Tamásia e João, Tarô & Escaleta. Quando as cartas davam notícias boas, João tocava algo alegre. Quando aparecia alguma nuvem negra, tudo ficava mais suportável para o cliente com o sonzinho calmo que saía do brinquedo. Tamásia se impressionava com o talento de João. E elogiava. Agradecia. Mas ele só sacudia os ombros. Dizia que bastava soprar e mexer os dedos. E estava sendo sincero. Mas a coisa tomou outras proporções. O pessoal quis até comprar CD do João tocando escaleta. O músico involuntário começou a se incomodar. E o invitável aconteceu. Caiu fora. Para Tamásia não era novidade. As cartas a tinham avisado e ela aceitava o plano maior. João partiu numa manhã de sábado enquanto chovia. Deixou a escaleta de presente pra falsa cigana de Uruguaiana e foi seguir sua vida. Quando parou de chover, saiu um arco-íris que emoldurou o shopping de fábrica.

***

Essa história saiu na Mais Soma #10. Download da revista inteira em PDF clicando com o botão direito aqui.

A ilustração (veja grande na revista!) é do Guilherme Dable.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Tarô & Escaleta

  1. Pingback: Bloquinhos - Conector - OESQUEMA

  2. Pingback: Cosmos - Conector - OESQUEMA

  3. Pingback: A Saga de João - Epílogo - Conector - OESQUEMA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Tarô & Escaleta

João comprou uma escaleta de brinquedo numa loja podre da Voluntários. Pediu pra moça nem embalar e saiu tocando pela rua, com a cabeça baixa e os olhos virados para cima, não queria esbarrar em ninguém. Soprava e tirava melodias amenas, sem pressa nem euforia, desviando dos camelôs que tentavam lhe vender um monte de coisa.

Só o que João precisava era a escaleta e preencher seu coração vazio. Por isso, deixou que a música conduzisse seus passos e entrou em um shopping de fábrica que oferecia ótima acústica. Tocou um pouco sem dançar, tomou algumas olhadas feias dos lojistas do lugar e acabou entrando na tenda de Tamásia – Tarô e Astrologia Viking. Aceito vale.

“Você quer saber seu futuro? Dez paus. Aceito vale.”
“Eu li na plaquinha.” disse João dando um tempo à escaleta. “Mas não preciso saber do meu futuro. Estou construindo ele a partir de agora.”
“Ih, eu hein! Cada maluco… e esse piainho aí?”
“É uma escaleta. Não é de verdade, mas sai som na boa.”
“Toca alguma coisa aí pra mim.”

João tocou notas aleatórias.

“Bonito isso. É pagode?”
“Não, toquei agora.”
“Inventou?”
“É, não sei… eu simplesmente toco.”
“Bonito mesmo. Por que você não toca um pouco pra mim? É meio chato aqui, ficar ouvindo o bate estaca do box de CDs do Marião. Toca pra mim que eu leio as cartas para você.”
“Combinado.”

João sentou e Tamásia começou a colocar as cartas. O som da escaleta embalava o descortinar místico da vida do rapaz.

“Hmmm… interessante… essa escaleta você arrumou para expressar uma dor no coração…”

João não falava nada. Apenas soprava.

“Curioso… as suas cartas estão vazias… nada faz muito sentido…”

A música da escaleta ficou mais melodiosa.

“Deixa eu ver de novo… é… tem uma mulher aqui…”

A melodia se tornou triste.

“Ela foi embora. Olha, não sei se é uma boa notícia, mas é provável que ela nunca mais apareça.”

E melancólica.

“Bonito isso que você está tocando. Parece que as cartas saem com mais facilidade. Que o futuro desliza pra fora. Você não quer fazer um negócio?”

João balançou os ombros e sequenciou notas indiferentes.

“Eu tiro as cartas, você toca. Cobro 5 a mais pela música. Tamásia e… como é seu nome?”

Finalmente um descanso ao instrumento. O som do box de CDs voltou a bombar dentro da tenda.

“João.”
“Então, João. Cobro 5 a mais pela consulta com música. Tamásia e João. Tarô e… como é o nome do pianinho mesmo?”
Escaleta.”
“Tamásia e João. Tarô e Escaleta. Dez reais o tarô simples, quinze com música. A música acalma as feras. Acho que o pessoal vai curtir. Já tenho meus clientes, conheço eles. Recebo uns 8 por dia. 6 dias por semana, você tira aí seus… mil reais por mês, por baixo. Parte em vale-refeição. Se bem que agora o vale é em cartão magnético, mas bola pra frente.”
“Combinado.”

Foi um sucesso. Tamásia e João, Tarô & Escaleta. Quando as cartas davam notícias boas, João tocava algo alegre. Quando aparecia alguma nuvem negra, tudo ficava mais suportável para o cliente com o sonzinho calmo que saía do brinquedo. Tamásia se impressionava com o talento de João. E elogiava. Agradecia. Mas ele só sacudia os ombros. Dizia que bastava soprar e mexer os dedos. E estava sendo sincero. Mas a coisa tomou outras proporções. O pessoal quis até comprar CD do João tocando escaleta. O músico involuntário começou a se incomodar. E o invitável aconteceu. Caiu fora. Para Tamásia não era novidade. As cartas a tinham avisado e ela aceitava o plano maior. João partiu numa manhã de sábado enquanto chovia. Deixou a escaleta de presente pra falsa cigana de Uruguaiana e foi seguir sua vida. Quando parou de chover, saiu um arco-íris que emoldurou o shopping de fábrica.

***

Essa história saiu na Mais Soma #10. Download da revista inteira em PDF clicando com o botão direito aqui.

A ilustração (veja grande na revista!) é do Guilherme Dable.

3 pensamentos sobre “Tarô & Escaleta

  1. Pingback: Bloquinhos - Conector - OESQUEMA

  2. Pingback: Cosmos - Conector - OESQUEMA

  3. Pingback: A Saga de João - Epílogo - Conector - OESQUEMA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s