Sobre escrever

 

Escrever é uma atividade que suscita os sentimentos mais extremos. Tanto os aspectos naturais (sua visceralidade intrínseca) quanto os artificiais (as regras da gramática) levam muita gente a colocar o ato de escrever em um pedestal – o que é prejudicial tanto para as pessoas quanto para a escrita.

Por isso, resolvi escrever um pouco sobre as virtudes da escrita. Não as virtudes literárias de escrever bem, mas os predicados do simples escrever – ou do escrever simples.

1) A vida é uma esculhambação. Escrever coloca as coisas em ordem.

As coisas acontecem, em geral, sem muita lógica. Filósofos, religiosos, psicanalistas e cientistas frequentemente batem nessa tecla. Não apenas o tempo é uma construção mental e arbitrária, mas a noção linear da nossa vida, com os acontecimentos se sucedendo um depois do outro, é facilmente traída pela nossa memória – seletiva, orgulhosa e fantasiosa.

Mesmo que possamos confiar em registros históricos e fotos, nossa interpretação deles muda e assim mudam seus significados. Viver, em resumo, é uma bagunça e uma das poucas forças capazes de acomodar o caos é a palavra escrita. Pontos, vírgulas, sentenças, espaços, linhas, parágrafos. Nada disso existe fora do papel. E tudo isso ajuda a colocar de pé um dos empreendimentos humanos mais duros: a construção de sentido.

2) Escrever é alquimia ao alcance de todos.

Ninguém precisa ser escritor e nem mesmo escrever razoavelmente bem. No momento em que você bota a caneta no papel ou os dedos no teclado, pronto: está transformando o intangível em tangível. Pode ser o pior texto do mundo, pode ser o email mais mal escrito de todo o universo, pode ser uma trivial lista de supermercado. Mas você fez: sentimentos, sensações, idéias, conceitos, intenções, tudo agora está ancorado ao mundo material.

Parabenize-se. Não é qualquer um que pode fazer isso. Fantasmas, por mais inteligentes que sejam, não tem condições de realizar este feito. Essa, aliás, é a nossa grande vantagem sobre Shakespeare. Ele pode ter sido brilhante, mas hoje não pode escrever nem um número de celular num papelzinho.

Um a zero para o analfabeto funcional em cima do cânone literário do passado.

3) Escrever é inútil.

Como as melhores brincadeiras, escrever não leva a lugar nenhum. Sim, eu declarei claramente no primeiro item que escrever é organizar a vida e no segundo que escrever é uma forma de magia. Mas é preciso admitir também que a organização e a magia não resolvem questões básicas da vida, embora sejam excelentes ferramentas pra lidar com elas.

É curioso examinar a vida dos maiores escritores que o planeta Terra já produziu e ver que a maior parte deles, por mais genial que fosse ao produzir um texto, esteve metida em encrencas épicas na sua vida pessoal. Isso não tira o brilho e o efeito do que escreviam sobre as pessoas e a maravilhosa construção e troca de riquezas que a escrita deles permitiu. Mas diz algo sobre os limites da escrita como arte.

Por fim, uma última nota: a escrita, por mais cortejada que seja por grandes mestres, tem alma ordinária. Ela vai com qualquer um. O desenho é um pouco mais caprichoso e nunca deixaria – como a escrita deixa – que um cara como eu, sem nenhuma grande realização no âmbito das letras, falasse dela com tanta intimidade, como se a conhecesse e dominasse tão bem.

***

Texto publicado no número mais recente da revista + Soma, da qual voltei a ser colunista depois de uma parada por falta de tempo. Pra ler colunas antigas, vai por aqui: +Soma Colunas

Não deixe de ler toda a revista gratuitamente aqui: +Soma #25.

Ilustração: Guilherme Dable

Anúncios

13 pensamentos sobre “Sobre escrever

  1. “E tudo isso ajuda a colocar de pé um dos empreendimentos humanos mais duros: a construção de sentido.”

    é por isso que o nome do meu blog é a “implosão do sentido”, haha

  2. “E tudo isso ajuda a colocar de pé um dos empreendimentos humanos mais duros: a construção de sentido.”

    é por isso que o nome do meu blog é a “implosão do sentido”, haha

  3. Bacana o texto, Mini. Concordo contigo. Escrever é materializar pensamentos e sentimentos, coloca uma ordem no caos. E mexe com o mundo das ideias, com a imaginação e a criatividade, e com a coerência da linguagem. Escrever foi para mim, a vida inteira, e é ainda hoje, uma forma de construir sentidos e de me encontrar, me situar no mundo. Viva a escrita que dá vida à vida!
    Têri!

  4. Bacana o texto, Mini. Concordo contigo. Escrever é materializar pensamentos e sentimentos, coloca uma ordem no caos. E mexe com o mundo das ideias, com a imaginação e a criatividade, e com a coerência da linguagem. Escrever foi para mim, a vida inteira, e é ainda hoje, uma forma de construir sentidos e de me encontrar, me situar no mundo. Viva a escrita que dá vida à vida!
    Têri!

  5. Mini tu é um cara de grandes visões e grandes interpretações e o teu texto é perfeito para esta função. Do pouco do que li de teus contos, também são grandes obras.
    Sinceramente. Tu é um baita de um escritor.

  6. Mini tu é um cara de grandes visões e grandes interpretações e o teu texto é perfeito para esta função. Do pouco do que li de teus contos, também são grandes obras.
    Sinceramente. Tu é um baita de um escritor.

  7. Oi…sou prima do Árlen e adorei o teu texto…Sou profe de lingua portuguesa e produção textual e achei hiper interessante!!!
    Parabénssssss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s