Seria bom poder usar com adultos as técnicas que usamos pra lidar com crianças.

20130110-093551.jpg

Eles são fofinhos, cativantes, surpreendentes e inspiradores. Mas também precisamos aceitar o fato de que os bebês e as crianças são meio sonsos. Vejamos: eles não conseguem se expressar direito, choram por qualquer contrariedade, são rudimentares emocionalmente e precisam sempre ter alguém por perto pra resolver as encrencas.

Bom, peraê… de certa forma eles não são muito diferentes da maior parte dos adultos. O que poderia nos leva a pensar: por que não utilizamos com os grandes as técnicas que usamos com os pequenos no dia-a-dia? Pois então aqui vai uma sugestão de cinco subterfúgios utilizados na lida com o universo infantil que cairiam muito bem no mundo crescido.

1. Atendimento a necessidades básicas.

Nenê só chora porque está com fome, sono, dor, xixi ou cocô. Questões existenciais primordiais. Os adultos também. Se seu amigo, parceiro, chefe, colega ou empregado está incomodando, primeiro verifique se ele está cocô ou xixi. Se está tudo bem, bote a mão na testa e veja se tem febre. Estando ok, ofereça uma bolachinha. Se a pessoa em questão der um tapa na bolachinha e derrubar no chão, pule para o item dois.

20130110-093644.jpg

2. Indução ao sono
Dormir é assunto sério para seres humanos. Um humano com sono é um inferno. Geralmente, bebês e adultos não percebem que precisam dormir e lutam contra o sono. Adultos chegam a ficar horas na frente de uma tela negando o fato de que precisam dormir. O remédio para isso é muito simples. Procure reduzir as luzes do ambiente e cante uma musiquinha suave. Evite estímulos sonoros ou visuais muito intensos. Se for possível, pegue a pessoa no colo e embale – o contato corporal acalma. Só cuidado pra pessoa não acostumar com o colinho na hora de dormir aí toda vez vai ter que ser a mesma a coisa.

20130110-093815.jpg

3. Distração por Troca de Foco
Essa funciona assim: alguém está resmungando sobre algum problema e você começa a chacoalhar algum objeto colorido (celular, colar de pérolas ou lanterna) e a fazer associações divertidas e engraçadas com a voz (olha o celular! Olha o colar de pérolas! OOh, uma lanterna! Ela solta luz!!). Geralmente o bebê se distrai, esquece que está irritado com alguma coisa. Funciona também com adultos, mas em geral o objeto precisa ter uma tela touch e estar conectado à rede mundial de computadores.

4. Autoridade do Estranho
Truque um pouco agressivo mas muito eficiente. Você está com seu amigo, colega, chefe, empregado, marido ou esposa na rua e o companheiro (a) começa a ter um chilique: grita, xinga, ameaça se jogar no chão. Na hora, você aponta para um estranho do outro lado da rua e diz: “Que feio! Olha lá, o tio tá te cuidando, ele não tá gostando disso.” É uma técnica muito boa em reuniões com muitos participantes em uma mesa grande: “Que feio, olha lá, o acionista tá te olhando e não tá gostando.” Pode trazer alguns traumas no futuro, mas a curto prazo funciona muito bem.

20130110-093907.jpg

5. Chilique Superior
O Chilique Superior é aquele que suplanta em intensidade o chilique original. Se a criança (ou o adulto) está imerso em uma birra espaçosa e sem sentido, a saída é ter um chilique ainda maior. Geralmente, funciona quando acompanhado de anúncio apropriado, agitando os braços, arregalando os olhos, levantando a voz e dizendo algo como “Se tá ruim agora a coisa vai ficar ainda pior porque eu também sou filho de Deus e não agüento mais! Eu vou enlouquecer! Eu vou m’embora daqui e vocês que se arranjem!!” Nada como a visão da loucura alheia para induzir outrém a botar os pés no chão novamente.

Aí está minha contribuição para um mundo melhor. Essas dicas são gratuitas, é simplesmente a organização de uma sabedoria popular. Imprima, recorte, dobre e leve sempre com você no bolso. Mas use com sabedoria, porque se você tentar aplicar do jeito errado, cuidado. O tio ali do outro lado da rua vai estar olhando, que feio….

***

Todas as imagens: Chris Ware
Autoridade do Estranho baseada em um texto do Daniel Martins.

Anúncios

6 pensamentos sobre “Seria bom poder usar com adultos as técnicas que usamos pra lidar com crianças.

  1. O texto é divertido. Só Não concordo com a afirmação de que crianças são burras. Elas são muito espertas, conseguem o que querem com poucas armas e nenhum treinamento.

  2. O texto é divertido. Só Não concordo com a afirmação de que crianças são burras. Elas são muito espertas, conseguem o que querem com poucas armas e nenhum treinamento.

  3. Bá!
    Bate certo com o livro do Vigotsky que tô lendo agora.

    De verdade, eu achava que as crianças eram “superiores e puros”.
    Hoje eu vejo que não é bem assim, mas, de fato, a carência de filtros cognitivos neles os torna mais fluidos na criatividade e espontaneidade, coisas que falta pra muito adulto.

    Abraço Mini! Saudades!

  4. Bá!
    Bate certo com o livro do Vigotsky que tô lendo agora.

    De verdade, eu achava que as crianças eram “superiores e puros”.
    Hoje eu vejo que não é bem assim, mas, de fato, a carência de filtros cognitivos neles os torna mais fluidos na criatividade e espontaneidade, coisas que falta pra muito adulto.

    Abraço Mini! Saudades!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s